Ingredientes

  • cerca de 15 pepininhos próprios para pickles, lavados e partidos ao meio no sentido do comprimento
  • 100ml de vinagre branco
  • 100ml de água filtrada
  • 1 colher (sobremesa) de sal
  • 1 colher (chá) de açúcar
  • especiarias: grãos de mostarda, dois dentes dente de alho, cebola em lâminas, 1 folha de louro, 2 cravos, sementes de coentro e pimenta-do-reino em grãos

Author of this recipe

Leticia Massula

Leticia Massula

Blogueiro / autor de receitas

Mezzo mineira, mezzo goiana, Letícia Massula é cozinheira profissional e vive as voltas com as panelas na Cozinha da Matilde, que virou um blog, onde compartilha segredos, receitas e... Leia mais
Total votes: 0

Além do ketchup, outro queridinho aqui em casa é o pickles de pepino, aliás, qualquer pickles, adoro a combinação de acidez com crocância na medida certa.

Durante muito tempo, pickles junto com azeitonas eram para mim uma espécie de “drink” de fim de tarde. Quando eu voltava de um dia exaustivo de trabalho no SOS Mulher, meu ritual era mergulhar no sofá com um potinho cheio nas mãos, e ali ficava cerca de uma hora assistindo bobagem na tv embalada pelo croc-croc do pickles.

E além de comer puro assim, acho imprescindível no hambúrguer, nem que seja ao lado do prato para acompanhar o sanduíche. Também fica perfeito picadinho com cahorro quente, meu sanduíche favorito. Fora o steak tartare e as terrines que sempre casam bem com eles… enfim, não me faltam motivos para gostar e consumir muito pickles. Imagina fazer em casa!

E foi assim, de uma tacada só, por conta do curso da Eduk, que aprendi como se faz esses dois queridos. Numa mesma tarde, juntei tomates e pepinos, que renderam um bom estoque de ketchup e pickles e fizeram a alegria da galera na hamburgada!

Preparo

Você também vai precisar de um vidro vazio esterilizado para armazenar o pickles. Eu sempre reutilizo um vidro que já tenha em casa, ou uso desses potes herméticos da Cisper, porque tenho uma coleção.

  • Para esterilizar o vidro:

Ferver a água, mergulhar o vidro, deixar ferver por cerca de 1 minuto, retirar com uma pinça, escorrer a água, passar um pano com álcool (48%), levar ao forno preaquecido para secar.

Mergulhe os pepinos em água fervendo até voltar a levantar fervura novamente. OBS. se o seu fogao tem pouca potência, pode ser que demore muito, nesse caso, marque um minuto e meio e retire.

Retire-os da água fervendo e mergulhe-os imediatamente em água gelada + gelo para dar um choque térmico – esse processo vai ajudar a manter a cor e garantir a textura crocante do pickles.

  • Duas dicas pra não perder a crocância:

Tenha atenção para não deixar muito tempo cozinhando, do contrário vai resultar em um pickles molengo.

Já deixe a bacia com água gelada preparada antes de mergulhar os pepinos em água quente, assim você consegue fazer esse processo bem rápido (imagina sair atrás de gelo, água, bacia, enquanto os pickles estão lá cozinhando…).

  • Hora de fazer a calda: misture o vinagre, a água, o sal e o açúcar e as especiarias, deixe aquecer até levantar fervura. Desligue, reserve.

Escorra bem os pepinos e se necessário, seque cada um com uma toalha de papel. Disponha os pepinos em um vidro, acomodando-os até chegar ao volume completo do vidro.

Cubra os pepinos com a calda até quase completar o volume do vidro, deixando cerca de 2 cm de espaço livre até a borda.

Você vai perceber algumas bolhas de ar pelo lado de fora do vidro, é preciso retirá-las para que não deteriorem os pickles.

Para isso, ferva água novamente em uma panela, mas apenas o suficiente para chegar até a metade do pote de vidro.

Coloque um pano de prato no fundo da panela e sobre ele o pote de pickles aberto, deixe ferver por 2 minutos para que saiam as bolhas de ar.

Você pode ajudar nesse processo, usando um palitinho longo para afastar os pepinos a fim de que o líquido chegue até as bolhas de ar.

Seque a boca do vidro e feche.

Eu nunca testei armazenar fora da geladeira, mas na geladeira dura um ano.

Outra coisa interessante que observei é que a cebola roxa depois de alguns dias ficou transparente e toda a sua cor foi parar nos pedaços de alho, que ficaram cor-de-rosa; minha dica, portanto, é: use a cebola convencional, não a roxa.

Vou confessar, fico tão emocionada quando sai uma leva nova, que saio beijando e abraçando os vidros, no melhor estilo Gollum! :)

 

Want to stay up-to-date? Subscribe to our newsletter!